terça-feira, 12 de outubro de 2010

Crianças aprendem crochê em centro de convivência de Rio Claro

Bom dia a todos!Hoje é dia de Nossa Senhora Aparecida e dia das crianças.Peço que Ela interceda a Jesus pelo futuro das crianças de nosso país.

Achei uma matéria ótima na net e trouxe pra compartilhar com vocês.
Uma iniciativa da professora Irene Garcia de Brito de muita utilidade para o futuro de nossas crianças,que muitas vezes se veêm sem ter com quem contar,ficam sem rumo e acabam encontrando apoio nas margens pois se sentem incapazes chegarem mais longe.

Parabéns para nossas crianças e para os adultos que se preocupam em zelar pelo futuro dos pequenos.

Divulgação

Empolgados ao verem a professora Irene Garcia de Brito (técnica de Desenvolvimento Social) fazer crochê nos intervalos das atividades, meninos e meninas que frequentam o Projeto Acolher no Centro Municipal de Convivência Residencial das Flores, em Rio Claro, aprenderam os pontos básicos e hoje não param de criar novidades, até mesmo em seus momentos de lazer, tanto no projeto quanto em casa. O entusiasmo das crianças é tão grande que, mesmo dentro do Projeto, colocam rolinhos de linha ou lã embaixo do braço e seguem por todo ambiente tecendo novas peças.
Irene Brito conta que iniciou as instruções com florzinhas de cabelo, feitas com sobras de lã em variadas cores. Depois, foi ensinando as crianças a fazerem cachecol, porta-celular e, por fim, tapetes. As famílias providenciam os materiais de trabalho e as crianças levam as peças confeccionadas para casa. E já estão ensinando mães, tias e avós.
“A atividade acalmou as crianças, ajudou muito na coordenação motora, na concentração, na aprendizagem e na autoestima, pois aprenderam a confeccionar peças para se enfeitar, enfeitar a casa e também presentear”, diz Irene.
O garoto Weiglas Ailon (12) conta que gostou muito de aprender crochê, porque assim pôde fazer um cachecol para ele e para presentear: “Já fiz um cachecol para mim, um para minha mãe e outro para minha avó. Fiz também florzinhas para cabelos que elas gostam muito de usar”.
Regiane Soares Rodrigues (10), diz que gostou tanto de fazer crochê que sua mãe comprou agulha e linhas com os quais fez tapetes e toalhas de mesa. “Minha mãe adorou e agora está aprendendo comigo para vender e ajudar em casa”.
Já a garotinha Jhenifer de Lima Magalhães Amaro (12) gosta mesmo é de presentear. “Achei muito bom aprender pontos de crochê, assim posso fazer florzinhas, porta-celular e outras peças bonitas para entregar às pessoas que gosto”.
Algumas crianças, como Bruna Eduarda Damião (12) e Beatriz de Deus Cardoso (12) demoram mais para aprender, mas acabam tendo sucesso. “Tive algumas dificuldades no início, mas agora já consigo fazer até florzinhas para o cabelo, que acho mais difícil. Consigo também fazer lindos presentes e estou ensinando até minha tia!”, conta Bruna, com orgulho, enquanto Beatriz diz que no começo foi difícil, mas agora sabe fazer peças “chiques” para se enfeitar e alegrar a casa.
“Eu adorei aprender a fazer crochê”, revela Dandara Andrielli Emygdio (11), acrescentando que não para mais de se dedicar ao ofício. Todo o dia quer fazer uma nova peça para presentear a mãe, irmã, professora e amigos. “Acho que toda mulher tem que ser vaidosa e aprender se enfeitar”.
Para a coordenadora do projeto, Simonia Barbosa Teles, a atividade surgiu de forma inesperada e é uma grata surpresa, pois gerou maior aproximação entre os alunos e familiares.

Reportagem retirada do JC jornalcidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quando passarem por aqui,deixem o seu comentário...Crítica sugestões ou elogios.
Ficarei bem feliz!!!

"Quase tudo é possível quando se tem dedicação e habilidade. Grandes trabalhos são realizados não pela força, mas pela perseverança."
"O segredo da felicidade é admirar sem desejar."